E-book "Profissão: EU!"

E-book "Profissão: EU!"
Da autora do blog "Nodo Ascendente", já à venda em raquelfialho.com

segunda-feira, 22 de outubro de 2007

Signos do Zodíaco - V. Leão

“Fazer tudo aquilo de que se é capaz, é ser um homem. Fazer tudo aquilo que se gostaria de fazer, é ser um deus.”
“Vivo para a posteridade… a morte é insignificante. Mas viver derrotado e sem glória é morrer diariamente.”

Napoleão Bonaparte (nativo de Leão)

Sistema Tropical: 23 de Julho – 22 de Agosto
Sistema Sideral: 16 de Agosto – 15 de Setembro
Sistema Solar: 10 de Agosto – 15 de Setembro
Constelação: Leo
Elemento: Fogo
Qualidade: Fixo
Partes do Corpo: Coração, Plexo Solar
Regência Primária: Sol
Regência Base: -
Exaltação: -
Exílio: Urano/Saturno
Queda: Neptuno
Pedra preciosa: Rubi
Metal: Ouro
Cores: Laranja, dourado
Números: 2, 7, 8, 9
Dia:Domingo

Simbologia

Os leões parecem ter estado sempre ligados ao imaginário da Humanidade de uma forma mágica. No Antigo Egipto venerava-se Sekmet, a Deusa Leoa comandante das chamas que devoram os inimigos de Ra. Ela era temida pelo seu poder destrutivo, mas estava também associada à cura e à força de vontade. Na mitologia hindu, a deusa Durga monta num leão, símbolo do seu despertar para a virtude e para a pureza. No vocabulário hebreu existem sete palavras para denominar o leão, uma das quais pode ser traduzida como “A Luz de Deus”. Aliás, tanto a Tora como a Bíblia contêm inúmeras referências a leões (que só desapareceriam definitivamente do Médio Oriente no séc. XII d.C.). Uma das mais famosas é atribuída ao profeta Isaías, que prevê a vinda do Leão de Judá, o Messias.


Mitologia Grega


O primeiro dos 12 trabalhos de Hércules consistia em trazer ao Rei Euristeus a pele de um leão invencível que deambulava em Argolis, aterrorizando os montes à volta de Nemeia. Vários são os mitos em torno da origem deste leão. Alguns afirma que era filho de um monstro de 100 cabeças – o Tífon – e de uma jovem meia-serpente chamada Equinda. Outras lendas contam que o Leão de Nemeia caiu da Lua para a Terra, e nasceu da relação entre Zeus e Selena (Deusa da Lua). Selena terá libertado o Leão propositadamente, porque a população de Nemeia não lhe quis prestar vassalagem. Há ainda outras fontes que asseguram que o Leão de Nemeia era irmão da esfinge de Tebas.

Hércules deu início à empreitada viajando para Cleona, onde se hospedou na casa de um pobre trabalhado chamado Molorcus. Quando este se ofereceu para sacrificar um animal em prol do sucesso da caça ao Leão, Hércules pediu-lhe que esperasse 30 dias. Se ao fim desse tempo o herói regressasse com a pele do Leão, só então seria feito um sacrifício a Zeus. Se Hércules não cumprisse a sua missão, então Molorcus deveria fazer o sacrifício mas em honra do herói falecido.

Ao chegar a Nemeia, Hércules procurou o terrível Leão, mas cedo descobriu que as flechas eram inúteis contra o animal. Munindo-se de um bastão, Hércules seguiu o Leão até uma caverna com duas entradas. Bloqueou uma e entrou pela outra, e quando finalmente encurralou o Leão, conseguiu agarrá-lo e sufocá-lo até à morte. Algumas versões da lenda contam ainda que Hércules tentou tirar a pele ao Leão, mas não era possível cortá-la ou rasgá-la. Só as próprias garras do Leão se mostraram suficientemente cortantes para o fazer. A partir de então, Hércules passou a utilizar a pele do Leão de Nemeia como armadura protectora, e como sinal de que havia adoptado simbolicamente a bravura do Leão de Nemeia para completar os trabalhos que ainda tinha pela frente. Mais tarde, diz-se que Zeus colocou o Leão de Nemeia nos céus para lembrar a coragem do animal. E o Leão lá permanece, dormindo a maior parte do tempo, e passando a imagem de que, apesar dos enormes dentes e da fama de ferocidade, é na verdade um animal amigável, afectuoso, e um excelente protector da sua prole.


Significado Astrológico

A entrada do Sol no signo de Leão marca o auge do ciclo Primavera-Verão, época de prosperidade e bem-estar em que o trigo se acumula nas eiras. Leão é isso mesmo: generosidade, magnificência (regência do Sol), e por isso mesmo, exclusão do cálculo e da cautela (exílio de Saturno). O Eu viril, que em Carneiro se dava a ares marcianos e procurava afirmar-se agressivamente, atinge em Leão toda a sua plenitude: é absolutamente seguro de si próprio e afirma-se pelas demonstrações de orgulho e de superioridade, adora as entradas triunfais e melodramáticas, e não se coíbe em gastar o que tem (e o que não tem) por um artigo luxuoso que o vai fazer brilhar ainda mais. A confiança nos próprios meios confere-lhe uma grande resistência à mudança (queda de Neptuno). Não há espaço para a prudência, para as subtilezas técnicas e diplomáticas (queda de Urano), e muito menos para o pessimismo: o Sol exige uma constante demonstração de magnificência, de menosprezo pelos detalhes… enfim, a atitude de um verdadeiro rei. Claro está que, como um verdadeiro Rei-Sol, Leão está sujeito a certas debilidades de carácter (embora jamais as vá assumir!): subestima os seus adversários, tende a ser autoritário, não tem grande sentido de oportunidade, é-lhe difícil adaptar às circunstâncias e acaba por ser demasiado vulnerável aos elogios dos outros, deixando-se convencer por quem quer que o saiba levar pela lisonja. Em compensação, é um optimista inabalável e o mais caloroso dos signos, manifestando os seus afectos sem medida nem reservas.

O seu lema? Sol, jamais a sombra.

Como se define? EU QUERO!


Fontes:
Introdução à Astrologia,
de Lisa Morpurgo (Ed. Pergaminho)
Manual de Interpretação Astrológica, de Stephen Arroyo (Pub. Europa-América)
Penumbra, Wikipedia

1 comentário:

  1. Okay!!!

    Gostei... Muito interresante o que foi colocado nesse artigo...

    ResponderEliminar