E-book "Profissão: EU!"

E-book "Profissão: EU!"
Da autora do blog "Nodo Ascendente", já à venda em raquelfialho.com

domingo, 6 de novembro de 2011

Independência: quando é demais?

O meu modo de estar é demasiado independente, não sei ouvir a opinião dos outros, e pior que isso, nem sei como pedi-las. Sou eu que decido e comunico as decisões. Sempre fiz isto a minha vida toda. 
Esta independência é muita responsabilidade para mim, estou cansada.
Existe alguma característica do meu mapa onde se veja isto?
E existe alguma coisa onde eu possa me agarrar para equilibrar isto?
Durante muitos anos isto só me trouxe vantagens, a mim e aos outros, e por isso mantive e reforcei essa característica de independência absoluta, mas agora tenho a certeza que é demais, preciso de algum equilíbrio e partilha na minha vida.

Maria do Espírito Santo, RS

Adaptado de Astrodienst
Equilibrar o desenvolvimento da própria identidade com a necessidade de relacionamento com as outras pessoas é tarefa para uma vida inteira. Na melhor das hipóteses, vamos conseguindo uma espécie de equilíbrio dinâmico capaz de evoluir e adaptar-se ao nosso crescimento e maturação como ao crescimento e maturação daqueles com quem nos relacionamos, qualquer que seja a natureza dessa relação. Muitas pessoas passam uma grande parte da sua vida sem ter noção sequer da necessidade desse equilíbrio, vivendo um de dois extremos: perante a vontade alheia, cedem demasiado ou não cedem de todo.

Esta dificuldade em encontrar um ponto de equilíbrio pode assumir muitas formas, num mapa astrológico. Neste caso, o extremo até agora experimentado é o da "independência absoluta". O mapa astrológico atesta bem este traço de personalidade: Sol e Mercúrio em Aquário (identidade e raciocínio que se desenvolvem através da liberdade pessoal, do não-compromisso com dogmas alheios ou necessidades sentimentais), Vénus ascendendo em Capricórnio (filtrando a experiência do mundo através de uma lente pragmática sobre os relacionamentos, que devem servir um propósito e obedecer a uma estrutura bem definida e controlada). O regente do mapa é Saturno, "entrincheirado" em Carneiro na casa 3: necessidade de afirmação da própria identidade na esfera da comunicação. Pode haver tendência para impor controlo e limitações às ideias dos outros como forma de evitar lidar com as suas próprias inseguranças, sobretudo no que diz respeito a fazer valer os seus pontos de vista pelo que de autêntico transmitem sobre si. E é muito possível - também pelas suas palavras - que tenha vindo a assumir um excesso de responsabilidade nesta área, chamando exclusivamente a si o dever de encontrar respostas, de estabelecer pontes de comunicação e de gerir o fluxo de informação no seu ambiente próximo.

Outro factor importante a considerar é o trígono Vénus-Urano/Plutão, envolvendo a casa 8, que sugere uma duplicidade no modo de relacionar-se com os outros: por um lado, a defesa intransigente da própria independência (Vénus-Urano, mais o Sol em Aquário); por outro lado, a negação (provavelmente inconsciente) da independência do Outro, numa lógica do tipo "ou domino ou serei dominada" (Vénus-Plutão).

Ora, se aparentemente a vida lhe tem corrido bem até agora, porquê essa emergente necessidade de equilíbrio? Porque a posição actual dos astros, projectada no seu mapa, sinaliza um importante momento de viragem. Saturno está em trânsito ao seu Nodo Descendente em Libra, pedindo-lhe que honre o desejo de harmonia na relação com o Outro que sempre existiu dentro de si, que modere a necessidade de auto-afirmação prepotente sem ceder ao receio de se perder de si mesma no processo. Afinal, encarar as pessoas que a rodeiam de igual pra igual não significa valorizar-se menos (que essa Lua em Leão precisa tanto de ser valorizada....!), significa isso sim reconhecer nos outros o seu real valor. Plutão dá um forte impulso à cura emocional, transitando pela casa 12 em quadratura a Saturno natal (e ainda em trígono a Júpiter natal na casa 8), trazendo à superfície muitos segredos, ressentimentos, e emoções difíceis de gerir e de digerir. A "carapaça emocional", que lhe permitiu até agora assumir grandes responsabilidades assumindo uma posição de liderança incontestada, está prestes a desintegrar-se porque não pode mais acomodar o desenvolvimento do seu Eu Superior. O lugar que ocupa no mundo (quer na sua vida profissional quer no seu estatuto social) pode sofrer grandes convulsões, em paralelo com a completa transformação da sua noção de autoridade pessoal.

Saiba que as inquietações com que agora se confronta podem bem ser apenas o começo. Com uma conjunção entre Sol e Lua progredidos sobre o seu Saturno natal, o foco da sua consciência e da sua motivação incide neste momento sobre as suas maiores inseguranças: o seu Eu superior pede-lhe um auto-exame completo às suas estruturas interiores, ao seu sentido de responsabilidade para consigo e para com os outros. Nada deve ficar por avaliar. Não se tornará mais fácil nos próximos anos, mas acredite que o seu processo de aprendizagem nesta vida está prestes a avançar tremendamente. Torne-se mental e emocionalmente disponível para enfrentar as dúvidas que lhe vão surgindo com crescente insistência. Não tenha receio de questionar-se. O seu Sol em Aquário pede-lhe que ouça os outros, que compartilhe ideias livremente sem que isso implique uma permanente batalha de egos, ou uma questão de sobrevivência emocional. Honre também o melhor que a sua Lua em Leão pode proporcionar: a ampla generosidade que irradia do seu coração sem esperar nada em troca, obtendo do simples prazer de se dar uma recompensa infinitamente maior do que a lisonja ou submissão dos outros. Saiba que consegue ser forte perante as dificuldades que enfrenta sozinha, mas acredite que muita resiliência tem ainda por descobrir nas ligações que estabelece com aqueles que ama. Aprenda a expressar mais construtivamente a sua Vénus ascendendo em Capricórnio: mantenha-se fiel aos compromissos que estabelece em todos os relacionamentos, mas flexível naquilo que espera dos outros, dando espaço à diversidade de pensamentos e sentimentos sem sentir que isso compromete a sua própria integridade.

... e muito mais haveria para dizer. Qualquer mapa astrológico contém infinitas possibilidades de evolução. Explore sem tabus os caminhos que o momento actual lhe começa a mostrar, e encontrará para si mesma o equilíbrio por que anseia na sua relação consigo e na sua relação com os outros. 

1 comentário:

  1. Olá Medusa, maravilhosa sua explicação no mapa da paciente Aquariana. Muito bom passar por aqui e restaurar as energias astrais. Bjs Cynthia.

    ResponderEliminar