E-book "Profissão: EU!"

E-book "Profissão: EU!"
Da autora do blog "Nodo Ascendente", já à venda em raquelfialho.com

domingo, 13 de maio de 2007

Eranos - O Banquete de Ideias


ERANOS é um grupo de discussão dedicado ao estudo da Espiritualidade, que se reúne anualmente na Suiça desde 1933. O nome deriva do termo Grego para “banquete”, no sentido de um jantar onde são os convidados, e não o anfitrião, quem fornece a refeição.



Eranos é uma festividade espiritual na qual os associados do evento oferecem algo de si próprios: um discurso, ou uma canção, uma taça de vinho, a mente aberta ao improviso de palavras que contribuam para o simpósio. Rudolf Otto – eminente historiador alemão das religiões - teria este conceito em mente quando o sugeriu a Olga Froebe-Kapteyn, fundadora da associação Távola Redonda, na sua herdade nas margens do Lago Maggiore, perto de Ascona, Suiça. Olga concebeu então uma jornada espiritual e cultural que deveria reunir especialistas de diferentes origens e orientações durante 8 dias, numa verdadeira vivência comunitária. Durante esse período, cada participante deveria contribuir para o verdadeiro “banquete de ideias” com uma palestra de 2 horas, sobre um assunto genérico acordado à partida. No seu ano de estreia, 1933, ERANOS foi subordinado ao tema “Ioga e Meditação no Oriente e no Ocidente. Nessa primeira conferência, C.G. Jung foi um dos especialistas convidados, contribuindo com uma palestra intitulada “A experiência do processo de Individuação”. Jung viria a participar mais de uma dezena de vezes, reconhecendo que Eranos representava a oportunidade para aclarar ideias e aprofundar, nas conversas, o seu próprio conhecimento.


"Eadem Mutata Resurgo: Embora mudado, ressurgirei o mesmo."


Lema de Eranos


Com 74 anos de existência, ERANOS continua a ser hoje um extraordinário encontro de mentes inquietas provenientes das mais variadas áreas: Mitologia, Zen-Budismo, Química, Biologia, Física, Literatura, Filosofia, Ciências Políticas, Misticismo, Neoplatonismo, Gnosticismo. Segundo Olga, aquele que participa em ERANOS deve ser alguém que “deambula por todas as suas visões interiores, e procura retê-las numa forma científica”. A combinação de um pensamento simultaneamente imaginativo-criativo e científico continua a ser a essência de ERANOS, o que talvez explique o contínuo interesse manifestado por pessoas consideradas particularmente inovadoras nas áreas de conhecimento em que se inserem.

Eranos localiza-se na antiga propriedade de Olga Froebe-Kapteyn,
junto a Ascona, nas margens do Lago Maggiore (Suiça)




Que papel para Eranos no mundo actual?

Desde a fundação de Eranos, cresceu muito o interesse geral pelo estudo dos problemas e soluções da mente, corpo e espírito. Basta olhar para os escaparates de qualquer livraria no Ocidente para perceber o quão populares se tornaram as questões espirituais e religiosas, não obstante o modo superficial como normalmente são abordadas. Apesar disso, a escala e diversidade dos problemas sociais parecem ter tendência para aumentar. Tornou-se muito comum a sensação de falta de significado da vida, aumentaram os conflitos intra- e inter-culturais, e é facto adquirido que o cidadão médio de qualquer país moderno poderá vir a sofrer de diversas dependências incluindo o alcoolismo, o vício do trauma, da tecnologia, do fanatismo, etc. Porque subsistem, e até aumentam, estes problemas, se vivemos um tempo em que o “aconselhamento espiritual” e a “cura do corpo, da mente e da alma” estão disponíveis em todas as livrarias? Várias respostas são possíveis. Os cínicos dirão que não há razão para esperarmos viver sem esses problemas. Afinal, sempre houve guerra ao longo da História, a violência e o sofrimento sempre existiram e foram vistos como “factos desagradáveis” para o comum habitante de uma cidade desenvolvida. Mas esta resposta não contempla as dificuldades particulares que a nossa cultura enfrenta na actualidade, e a necessidade de tentar compreender e remediar esses problemas, mesmo que no final eles se revelem de facto insolúveis.

Talvez seja preferível abordar a relação entre a cura individual e a cura social. Não é de todo linear que a cura individual, até de todos os membros da sociedade, conduza à cura dessa sociedade como um todo. Talvez o estudo da cura individual deva ser combinado com o estudo das culturas e das sociedades. Muitas áreas do conhecimento abordam os temas do indivíduo ou da sociedade, e as suas soluções, mas em Eranos pretende-se integrar ambos os temas de um modo pragmático.

Então se falta uma abordagem integrada do estudo da relação entre os problemas individuais/culturais e os problemas sociais, onde entra Eranos? Primeiro, Eranos pode consciente e sistematicamente dirigir-se ao problema de integrar a cura mente-corpo-alma na cura social e cultural. Segundo, a comunidade de Eranos pode proporcionar um ambiente único para a discussão e a compreensão dos assuntos que escolhe abordar. Ao colocar especialistas de variadas disciplinas num ambiente em que se sentem motivados a contactar uns com os outros, é mais provável que consigam atingir uma sinergia útil. Além disso, as redes desenvolvidas entre os participantes podem continuar a encorajar o aparecimento de soluções inter-disciplinares, mesmo depois do final de cada “banquete”. A concepção dos espaços sociais e residenciais de Eranos, que visa essencialmente promover a interacção social entre os participantes, torna-o num potencial centro de reconciliação, cuja reputação de imparcialidade e rigor intelectual permitirá reunir diferentes facções de um conflito numa oportunidade única de diálogo e partilha de informações.


Temas a explorar em próximos encontros, de acordo com directivas da Fundação Eranos:

- Fanatismo, nacionalismo, fundamentalismo e tensão inter-religiosa.

- Tecno-dependências

- O poder do Estado sobre a privacidade e a vontade do indivíduo

- O indivíduo nas sociedades urbanas

- Ecologia e o fim do petróleo a baixos custos



Temas das conferências Eranos


1933 – Yoga e Meditação no Oriente e no Ocidente.

1934 – Simbolismo Oriente-Ocidente e Busca Espiritual

1935 – Busca Espiritual no Ocidente-Oriente

1936/37 – Organização da ideia de Libertação no Oriente e no Ocidente I e II

1938 – Forma e Culto da Grande Mãe

1939 – Simbolismo da Ressurreição na concepção religiosa dos Povos e dos Tempos

1940/41 – Trindade, Simbolismo Cristão e Gnose

1942 – O Princípio Hermético na Mitologia, Gnose e Alquimia

1943 – Antigos cultos solares e o Simbolismo da Luz na Gnose e no início do Cristianismo

1944 – Os Mistérios

1945 – O Espírito

1946 – Espírito e Natureza

1947/48 – O Ser Humano I e II

1949 – O Ser Humano e o mundo místico

1950 – O Ser Humano e os rituais

1951 – O Ser Humano e o Tempo

1952 – O Ser Humano e a Energia

1953 – O Ser Humano e a Terra

1954 – O Ser Humano e a Transformação

1955 – O Ser Humano e a Compaixão

1956 – O Ser Humano e a Criatividade

1957 – O Ser Humano e o Significado

1958 – O Ser Humano e a Paz

1959 – A Renovação do Ser Humano

1960 – O Ser Humano e a Forma

1961 – O Ser Humano e o Conflito de Ordens

1962 – O Líder e a Liderança no Local de Trabalho

1963 – Sobre o Significado de Utopia

1964 – O Drama Humano no Mundo das Ideias

1965 – A Forma enquanto tarefa do Espírito

1966 – Criação e Forma

1967 – A Polaridade da Vida

1968 – A Tradição e o Presente

1969 – Significado e Transformação da Imagem da Humanidade

1970 – O Homem e o Verbo

1971 – As Etapas da Vida no processo criativo

1972 – O Reino das Cores

1973 – Correspondências no Ser Humano e no Mundo

1974 – Normas num Mundo em mudança

1975 – A variedade de Mundos

1976 – Unificação e Variedade

1977 – A Sensação de Imperfeição

1978 – O Tempo e as suas fronteiras

1979 – Pensamento e Imagem Mítica

1980 – Extremos e Fronteiras

1981 – Ascensão e Queda

1982 – Os jogos de Seres Humanos e Deuses

1983 – Corpos Matérias e Espirituais

1984 – A Beleza do Mundo

1985 – O curso oculto dos Acontecimentos

1986 – O reflexo do Ser Humano e do Cosmos

1987 – Encruzilhadas

1988 – Concordância ou Coincidência

1989 – (Não se realizou)

1990 – Ressurreição e Imortalidade

1991 – As Estruturas do Caos

1992 – Migrações

1993 – O Poder das Palavras

1994 – Começos

1995 – A Verdade dos Sonhos

1996 – A Culpa

1997 – Culturas de Eros

1998 – A Linguagem das Máscaras

1999 – A Ordenação do Tempo

2000 – Pioneiros, Poetas e Professores: Eranos e o Monte Verità na História da Civilização do Séc.XX

2001 – Profetas e Profecias

2003 - O Ser Humano em Guerra e em Paz com a Natureza

2004 – Religiões – a Experiência Religiosa

2005 – Deus ou Deuses?

2006 – A Cidade: eixo e centro do Mundo




Sem comentários:

Enviar um comentário